22 de dez de 2011

Embalagem piramidal

"A simplicidade é o último grau de sofisticação".



Romântico...


Faça você mesmo(a): diagrama

18 de dez de 2011

A borboleta azul


 A borboleta azul

Havia um viúvo que morava com suas duas filhas curiosas e inteligentes.
As meninas sempre faziam muitas perguntas.
Algumas ele sabia responder, outras não.
Como pretendia oferecer a elas a melhor educação, mandou as meninas passarem férias com um sábio que
morava no alto de uma colina.
O sábio sempre respondia todas as perguntas sem hesitar.
Impacientes com o sábio, as meninas resolveram inventar uma pergunta que ele não saberia responder.
Então, uma delas apareceu com uma linda borboleta azul que usaria para pregar uma peça no sábio.
- O que você vai fazer? - perguntou a irmã. - Vou esconder a borboleta em minhas mãos e perguntar se ela está viva ou morta.
- Se ele disser que ela está morta, vou abrir minhas mãos e deixá-la voar. Se ele disser que ela está viva, vou apertá-la e esmagá-la. E assim qualquer resposta que o sábio nos der estará errada!
As duas meninas foram então ao encontro do sábio, que estava meditando.
- Tenho aqui uma borboleta azul. Diga-me sábio, ela está viva ou morta?
Calmamente o sábio sorriu e respondeu:
- Depende de você...ela está em suas mãos.


Assim é a nossa vida, o nosso presente e o nosso futuro.
Não devemos culpar ninguém quando algo dá errado.
Somos nós os responsáveis por aquilo que conquistamos (ou não conquistamos).
Nossa vida está em nossas mãos, como a borboleta azul...
Cabe a nós escolher o que fazer com ela.



15 de dez de 2011

Etna e o poeta

 Kusudama Etna,dobrado na proporção 2:5, de Maria Sinayskaya.

A combinação de cores me fez pensar nos belos azulejos portugueses e, como sempre,em alguma poesia que pudesse exprimir este momento. 
Eis o poeta português, Ary dos Santos, repleto de nostalgia:

Azulejo

Azulejos da cidade
numa parede ou num banco,
são ladrilhos da saudade
vestida de azul e branco
Bocados da minha vida
todos vidrados de mágoa,
azulejos, despedida
dos meus olhos, rasos de água.
À flor dum azulejo, uma menina;
do outro, um cão que ladra e um pastor.
Ai, moldura pequenina,
que és a banda desenhada
nas paredes do amor.
Azulejos desbotados
por quanto viram chorar.
Azulejos tão consados
por quantos viram passar.
Podem dizer-vos que não,
podem querer-vos maltratar:
de dentro do coração
ninguém vos pode arrancar.
À flor dum azulejo, um passarinho,
um cravo e um cavalo de brincar;
um coração com um espinho,
uma flor de azevinho
e uma cor azul luar.
À flor do azulejo, a cor do Tejo
e um barco antigo, ainda por largar.
Distância que já não vejo,
e enche Lisboa de infância,
e enche Lisboa de mar.




O diagrama do kusudama pode ser encontrado aqui
O diagrama da caixa aqui.

5 de dez de 2011

Blog Luar da Mandala

O blog Luar da Mandala está fazendo aniversário e, para comemorar, tem sorteio!!!!
Participem!

4 de dez de 2011

Caixas

Blog parado por um "tempão". Até andei dobrando algumas coisinhas, mas adivinhem: tive problemas com minha câmera....ela foi terrivelmente invadida por vírus malignos e precisei formatar o cartão de memória dela.... consequência: perdi todas as fotos...
Mas esse marasmo vai parar por aqui! Férias à vista! uwww!!!

Estas caixinhas são de Tomoko Fuse, no livro Origami Box. Muita gente já conhece pois é bem simples de dobrar, porém, a tampa pode ser dobrada com outras variações. Uma delas é essa da caixinha pequena.




Vejam a diferença (com um papel dupla face ficaria mais visível):


E para quem quiser se divertir, eis o diagrama da base e da tampa com essas duas variações:


25 de set de 2011

Exposição

Essas são algumas fotos da exposição que fiz no dia 30/08 na minha faculdade (UEMG). A expô foi um pouco improvisada, meio sem recursos mesmo....mas foi muito bacana! O pessoal gostou bastante e isso é que é o importante!



17 de set de 2011

Se a aurora sempre raia...


Prefiro rosas, meu amor, à pátria,
E antes magnólias amo
Que a glória e a virtude.


Logo que a vida me não canse, deixo
Que a vida por mim passe
Logo que eu fique o mesmo.


Que importa àquele a quem já nada importa
Que um perca e outro vença,
Se a aurora raia sempre,


Se cada ano com a Primavera
As folhas aparecem
E com o Outono cessam?
E o resto, as outras coisas que os humanos
Acrescentam à vida,
Que me aumentam na alma?


Nada, salvo o desejo de indiferença
E a confiança mole
Na hora fugitiva.
(Fernando Pessoa)


9 de set de 2011

Consumidores consumidos - "Gone"




Qual a distancia entre a superficialidade do consumo consciente e a dependência de se deixar ser consumido?
O que dizer da alienação de uma sociedade que sustenta o consumo como valor estético e status?
O que dizer sobre a paradoxal necessidade de consumir e a avassaladora alienação destruidora de culturas e de memórias?

O que dizer nós, orgulhosos consumidores, inconscientemente consumidos?

Essa música é fantástica!
Autoria de Jack Johnson
 Gone
Look at all those fancy clothes
But these could keep us warm just like those And what about your soul, is it cold?
Is it straight from the mold and ready to be sold?
And cars, and phones, and diamonds rings, bling bling
Those are only removable things
And what about your mind, does it shine?
Or are those things concerned you, more then you time?
Gone going, gone everything, gone give a damn
Gone, be the birds, when they don´t want to sing
Gone people, all awkward with their things, gone Look at you out to make a deal
You try to be appealing but you lose your appeal
What about those shoes you´re in today, they´ll do no good
On the bridges you burnt along the way, oh... You willing to sell anything, gone with your hurt
Leave your footprints, we´ll shame them with our words
Gone people, all careless and consumed, gone Gone going, gone everything gone give a damn
Gone be the birds, when they don´t want to sing
Gone people, all awkward with their things, gone...
Foi
Bem, olhe para aquelas roupas chiques
Mas essas poderiam nos manter aquecidos assim como aquelas
E quanto a sua alma, está fria?
Saiu direto do molde e pronta para ser vendida?
E carros, telefones e anéis de diamantes, "Bling, bling"
São apenas coisas removíveis
E quanto a sua mente, ela brilha?
Ou há coisas que te preocupam mais do que seu tempo?
Foi indo, foi-se tudo, foi-se, não deu a mínima
Foi-se como os pássaros quando não querem mais cantar
Pessoas que se foram, todas desajeitadas com suas coisas, foram.
Bem, olhe para você, saiu para fazer um negócio
Você tenta ser atraente, mas você perdeu seu apelo
E quanto àqueles sapatos que você está usando hoje? Eles não servirão para andar
Nas pontes que você queimou ao longo do caminho, oh...
Você está querendo vender qualquer coisa que se foi com sua dor.
Deixe suas pegadas, e nós vamos envergonhá-los com nossas palavras
Pessoas que se foram, todas descuidadas e consumidas, foram
Foi indo, foi-se tudo, foi-se, não deu a mínima
Foi-se como os pássaros quando não querem mais cantar
Pessoas que se foram, todas desajeitadas com suas coisas, foram.

8 de set de 2011

Sobre caixinhas e mineiridades

Singela caixinha
pode ser
porta jóia
porta bijuteria
porta sonho
porta treco
porta trem...

trem?
é uai!
porta trem!
rsrs!!!


passo a passo AQUI.

5 de set de 2011

O "sol em mim menor"...


"E quando o nó cegar
Deixa desatar em nós
Solta a prosa presa
A Luz acesa
Lá se dorme um Sol em mim menor
Eu sinto que sei que sou um tanto bem maior."
(Pena, O Teatro Mágico)





2 de set de 2011

Tornillo





Belíssimo kusudama de Paolo Bascetta.

Diagrama:

1 de set de 2011

Spring

Autor: Tomoko Fuse


15 de ago de 2011

Selos

Vim aqui pra postar uns selinhos que ganhei da Isabella do Blog Quando surge um pensamento.
Sabem?! Gosto muito dessas brincadeiras com selos. Às vezes fica tudo um pouco repetitivo, concordo. Mas, é sempre muito bom conhecer um pouquinho de nossos amigos virtuais.....
Além de divulgar o trabalho da galera blogueira, ajuda a integrar o pessoal!




Com estes dois selinhos, eu devo dizer 10 coisas sobre mim e indicar mais 10 pessoas para fazer o mesmo, então vamos lá:

1-adoro assistir o pôr do sol
2-luto por um meio ambiente mais natural, pela sustentabilidade e pelo consumo consciente.
3-amo fotografias antigas e fotografar.
4-adoro fazer origami no ônibus
5-li quase todas as obras de Ian Fleming (007-James Bond) - adooooooroooo - rsrsrsrs!
6- li quase todas as obras de Sidney Sheldon - amooooo!
7-estou extremamente viciada em Jack Jonhson - aiiiii!!!!!!! adoroooooo....
8- sonho com o socialismo - quero uma sociedade justa, com mais igualdade e dignidade.
9-estou extremamente chateada com o valor que nossos governantes dão à Educação no Brasil.
10-acho repugnante um país tão desigual sediar a copa do mundo para "encher os bolsos" de quem já tem muita grana - enquanto isso, ainda tem gente morrendo de fome em vários lugares do mundo (#prontofalei#).

indicações:



1- O grande sertão Veredas
2-O grande sertão Veredas
3-o grande sertão Veredas - rsrs.....!


4- indico aos mesmos citados acima...

Obrigada Isabella!!!!!!

14 de ago de 2011

Simplicidade

"É simples assim...simplesinho...
Coitado... 
Olhei-o até meio de lado, pelos cantos... 
mas, para meu espanto
Era uma obra de arte
Dita simplicidade
Escrita por um poeta...."

 (Rose Felliciano)


31 de jul de 2011

Passiflora - variação

Uma criação de Lukasheva Ekaterina, porem com uma variação na montagem.


Diagrama disponivel no site da autora.

23 de jul de 2011

Snobe

Sobras de papéis, deu nisso: Uma linda variação do Snobe de Paolo Bascetta.
Achei bem legal o efeito multiestampas. Um toque de ousadia que renova as inspirações  (fica a dica!) rsrss...



21 de jul de 2011

Sea Urchin

Designer: Tomoko Fuse



Diagrama publicado no livro “Kusudama Origami” da autora:

7 de jul de 2011

Rato de Eric Joisel

Este ratinho é incrível! Dobrei sem maiores dificuldades, ao contrário do que eu imaginava....
É claro que, como este é o primeiro, ficou assim.... aspecto pós atropelamento em rodovia estadual (de Minas Gerais especificamente, com suas péssimas condições, rsrsrs) e cirurgia plástica mal feita.....rsrsrrs!
Mas, como o vício do exercício da paciência é tanto, vou aproveitar a empolgação e dobrar outro para aperfeiçoar, principalmente nos acabamentos....
Incrível! Achei que ia passar a maior raiva...rsrsrsr....e já estou com a mão coçando para fazer outro!
"Êita" origami que faz bem pra vida!



18 de jun de 2011

Ostrun

Kusudama de Nina Ostrun, com 6 módulos. A interpretação é bem simples, tanto nas dobras como na montagem. Este é para o desafio na comunidade "A Arte do Origami" no orkut.


10 de jun de 2011

Museu de Brinquedos em Belo Horizonte

Juntamente com minha turma de faculdade, realizei uma visita ao museu dos brinquedos em BH.
Gente, o lugar é encantador! É como retornar de novo à nossa infância....
E adivinhem o que eu encontrei por lá?
Origamis! Achei o máximo! rsrsrs...




Para quem se interessa, clique aqui  para acessar a pagina do museu.
Fica uma dica: quem puder, visite-o e leve as crianças. Tanto elas como os adultos vão adorar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...