3 de mai de 2012

Poesia a Belo Horizonte



Poesia a Belo Horizonte



Teus abraços, de concreto

Teus beijos, de vidro

Teus amores, de plástico

Teu céu já não é tão azul

E sempre te direi 

Que já não és a mesma de antes

Por mais que te ame

E ainda te contemple

Em belos horizontes.



Iara Ferreira


2 comentários:

  1. O brilho de teu olhar, a genorisidade de tua jovem alma e as janelas amorosas de tuas retinas veem, por entre vidros, plásticos e concreto, uma réstia cinza de céu e se alegra, e faz poema...
    Amei teu poema e fico esperando, além da delicadeza dos origamis, uma ou outra revelada num poema lindo assim. Não é por acaso que sou seu fã!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Salomão! são seus olhos... Muitas vezes demoramos a perceber que conseguimos e que necessitamos de algo além dos limites, do costume, do padrão, do que foi permitido. Mas enfim, um dia percebemos...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...